Os vampiros da Baía secreta

04
Jul 09

 

O Zé Povo
 
 
-Ò Ti Felismim, a festa do Padroeiro?...
- Ó afilhado Miquito, foi uma procaria.
- Porqu’é ti Felismim?...
- Ó gaiato nã chegou p’ra os tarecos do meu bichano,
Poco povo, poco arraial, pocos cantadores, mu’to poca festa.
-Por’um acaso!... mas a q’se deveu!...
-Ófraganote os firantes falarucavam, que o Persistente
Stourou o ninheiro d’les prá pulitica…
-Nã diga Tí Felismim!... Mas olhe q’ele s’ta bemposto,
Nos retratos graúdos.
-Pos s’tá Miquito, os oiros e os anhos do povo d’á p’ra tudo,
S’tá farto comum bichano.
- Ó’lá uma c’ousa, ó Tio!...
Q’eque s’tória é essa do anho,
Na me digas qué a do vizinho, que levou á pensão!...
-Ó miúdo c’umo gosto d’ti, saies a teu Tio… espegadote!...
O bicho vai prá pensão, ospois os caos graúdos vão lá cumelo…
Assi o povo nã fala.
-É tudo uma faforrice…
O povo q’ce dane…
 
 
 
Cristóvão Marquez
29-09-2005
publicado por crimenobairro às 13:22

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Julho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

4 seguidores

comentários recentes
http://intervaloparacafe.blogs.sapo.pt está a torn...
Olá,É só para desejar umas Boas Festas e um óptimo...
Quem identificar o pais, que serviu de inspiração ...
esquecemo-nos com frequência, que a determinação t...
Adorei,mesmo,e já a segunda vez que deixo comentár...
Adorei este poema, talvez porque me diga algo rela...