Os vampiros da Baía secreta

18
Jul 08

 

 

Pobre! coitado!... 

 

 

Sinto, a explosão da loucura,

Do dito guerreiro, com a bravura,

D´um Rei mal treinado,

Que, por erro de estratégia,

Acaba de ser atraiçoado,

Por aqueles!...

Que pretende ser amado.

Tanto enredo, tanta ternura,

Para mendigar,

Ao chocolate da capital.

Os pacóvios, parizitantes,

Sagezam o Zé povo,

Com a viagem da fé,

Que, qualquer ser Católico almeja.

O Mouro de Aleita, já é Fátima 

E a politica, é doutrina ou igreja

Como em tempos,

Salazar e a alcateia,

Ou Hitler, e a sua plateia.

Guerreiro, guerreiro,

Em tempos passados,

Essa querida terra, a defendeu,

Dando-lhe; orgulho, valor,

E nome!...       

Basto, basto, aqui, Basto eu!...

Mouro de Aleita,

O Alcoviteiro,

Em pouco tempo, a vendeu,

Aos Muçulmanos, do além

Trazendo o terror,

Aos que, não são seguidores,  

Daquele que proclama,

Aqui, quem manda, sou eu.

E o povo, murmura!...,

Pobre!... e coitado!...

 

Cristóvão Marquez

22-07-2007

 

publicado por crimenobairro às 18:45

CorretorMais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Julho 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

4 seguidores

comentários recentes
http://intervaloparacafe.blogs.sapo.pt está a torn...
Olá,É só para desejar umas Boas Festas e um óptimo...
Quem identificar o pais, que serviu de inspiração ...
esquecemo-nos com frequência, que a determinação t...
Adorei,mesmo,e já a segunda vez que deixo comentár...
Adorei este poema, talvez porque me diga algo rela...